Teatro

DRAMATURGIA DE WAGNER WOELKE (Todas as Obras Encontram-se Registradas na BN e na SBAT)

– Textos teatrais em várias vertentes: voltados para as questões modernas, para as raízes brasileiras, e adaptações de clássicos universais.

– “MULHER ESPIRITUALMENTE DANIFICADA” – Drama em monólogo – Executiva de meia idade percebe que está cada vez mais solitária e passa a investigar o processo vital que a levou àquela condição. Ela quer mudar os rumos de sua vida, mas… será que não é muito tarde para isso?

– “A ATRIZ” – Comédia Dramática – Uma ingênua e atrapalhada dona de casa recém-divorciada deseja retomar a “carreira” de atriz que havia interrompido 20 anos antes para se casar. Mas as coisas não serão nada fáceis: tem os filhos, o ex-marido, a “amiga”, o produtor de teatro, as obrigações da vida ordinária…

– “EU NÃO VI MEU MARIDO GANHAR CABELOS BRANCOS” – Drama em monólogo – Mulher de meia idade encontra acidentalmente na rua o ex-marido, a quem não via há vários anos. Fica muito impressionada com os cabelos brancos que o homem ganhou e, após o rapidíssimo contato, começa a especular as formas de como o ex-amado pode tê-los obtido, ao mesmo tempo em que tenta lembrar-se das razões pelas quais se separaram.

– “ENSAIO SOBRE A FALTA DE ESCRÚPULOS” – Jovem executivo recém demitido de uma multinacional após uma vil armação interna, encontra seu antigo professor, e os dois amigos passam a conversar sobre a competição nas relações corporativas atuais, e desse diálogo nasce uma investigação sobre o comportamento grupal humano desde os primórdios.

– “EU, PERI, GUERREIRO GOYTACAZ DESTEMIDO, 30 ANOS, BELO, APAIXONADO…” – Drama épico – Adaptação livre da personagem do épico nacional “O GUARANI”, de José de Alencar – No Séc. XVI, no interior da província do Rio de janeiro, em meio aos primórdios da colonização do selvagem Brasil, o bravo guerreiro Peri apaixona-se pela bela e caprichosa Ceci, filha do poderoso colono Antonio de Mariz. O amor é impossível, mas uma tragédia coloca o casal frente a frente.

– “NEGRINHO DO PASTOREIO – A PEÇA” – Drama – Adaptação da conhecida lenda do Sul do Brasil – Negrinho escravo, encarregado do pastoreio dos animais da fazenda, perde o cavalo preferido do violento e malvado feitor. Furioso, o homem lhe imputará terrível castigo por isso, mas também terá uma grande surpresa.

– “CAMÕES EXPLICA “OS LUSÍADAS” – Adaptação do poema épico de Luis de Camões – Agora Luis de Camões, o próprio, quase em estado de mendicância, vem explicar o grande poema que narra a história e as conquistas da grande nação lusitana, surpreendentemente desconhecida para nós, os brasileiros.

– “É SHAKEASPEARE, MEU!” – Drama, tragédia, comédia, na apresentação de conhecidos textos da obra do bardo: “Hamlet”, “Macbeth”, “Rei Lear”, Romeu e Julieta”, etc.

– “A PATA DA GAZELA – A PEÇA” – Comédia de costumes, adaptação do romance homônimo de José de Alencar – No Séc XIX, a florescente metrópole do Rio de Janeiro, capital do império, era o cenário perfeito para o inveterado conquistador Horácio dar em cima das belas donzelas da corte. Mas o destino vai pregar uma peça no jovem larápio.

– “TIA, O QUE EU VOU SER QUANDO CRESCER?” – Lúdico Infanto-juvenil – Jovem professora descreve para seus pequenos alunos as possibilidades das profissões que podem abraçar quando foram adultos, esclarecendo suas dúvidas e dando orientações.

– “A ORDEM DO REI” – Drama – Adaptação de uma personagem secundária do romance “Nossa Senhora de Paris”, de Victor Hugo – A velha Gúdula anda gritando e falando palavrões pelas ruas e vielas da Paris do Sec. XIV. As pessoas a chamam de louca, mas eles sabem o que a levou àquela condição? E mais: será que ela está realmente louca? 

– “NAVIO NEGREIRO E OUTRAS DORES” – Drama – Adaptação do poema de mesmo nome de Castro Alves, e de outros textos do jovem autor bahiano – A dor e a humilhação das longas viagens dos escravos vindos da África, e os clamores a Deus pelo fim do flagelo inominável da escravidão, adaptado para teatro.

– “I-JUCA-PIRAMA – A PEÇA” – Épico Indígena Brasileiro – Adaptação do poema de Antonio Gonçalves Dias – Guerreiro Tupi se acovardou em uma situação corriqueira, envergonhando profundamente o velho pai. Mas o destino lhe preparou nova oportunidade de demonstrar sua bravura e redimir-se  perante o pai e o povo indígena todo.

– “NERO, DIÁRIO DE UM DOIDO VARRIDO” – Tragicomédia – Adaptação livre da história do imperador Nero – O controvertido Nero assumiu o trono do imenso Império Romano com apenas 16 anos de idade, matou o meio-irmão, matou a primeira mulher, mandou degolar a própria mãe, mandou o tutor cometer suicídio, colocou fogo em Roma, mudou as regras das Olimpíadas para ganhar mais medalhas que todos… que mais? Bem, não é que o rapaz anotava tudo detalhadamente , tintim por tintim, no seu “querido diário”?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *