Galeria

1a.MOSTRA URURAÍ DE CINEMA Começa Dia 08 de Novembro na Zona Leste de SP

Com a proposta de “trazer o diálogo entre a literatura e o cinema, o sujeito e o objeto, o escritor e o roteirista, o publico e o realizador, sem perder de vista a temática do festival, “Letras Pretas: Poéticas de Corpo e Liberdade”, o curador da 1a. MOSTRA URURAÍ DE CINEMA E AUDIOVISUAL, o cineasta ANDRIO CÂNDIDO se sentiu motivado a selecionar os filmes para compor a programação de estréia no espaço do audiovisual, dentro do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel.

A 1a. Mostra Ururaí de Cinema e Audiovisual acontece dentro do Festival Letras Pretas

A escolha dos filmes, curtas metragens, se deve a importância e variedade dos temas que estão sendo discutidos e abordados, bem como a representatividade de seus realizadores (as), pertencendo ainda que simbolicamente ao território e de relevância artística e estética para a composição da programação do festival”, informa Cândido, …

Andrio Cândido

… que ainda explica: “Se por um lado, temos o filme de Renato Cândido, experiente cineasta negro, ativista cultural e político em relação à presença do negro (a) em todas as cadeias do audiovisual, que traz um filme sensível, emotivo que coloca a mulher negra, e suas andanças (migrações) e história em foco, inspirado num poema da escritora e curadora do festival Elizandra Souza,…

Curta Metragem “DARA, A Primeira Vez Que Fui ao Céu”, de Renato Cândido (teaser)

…em contraponto um jovem diretor e youtuber, ligado as questões que acercam o negro e a violência urbana cotidiana, sofrida em determinadas ocasiões, em confronto com a lei ou com os status social onde a imagem do negro é errônea e cotidianamente ligada a violência e a violação de direitos, Valtinho Rege, …

Curta Metragem “PRETO NO BRANCO”, de Valtinho Rege (teaser)

e a diretora Jessica Queiroz, moradora e realizadora de audiovisual da zona leste, abordam questões de territorialidade e educação, em um filme inspirado no conto “A Queda” de Rodrigo Ciríaco, onde a educação, história e cultura brasileira devem ser resgatadas por alunos de escola pública (Liricamente verídico não?).

Teaser do Curta “NÚMERO E SÉRIE”, de Jéssica Queiroz

A Mostra contará ainda com a exibição do curta “MARIA”, do diretor Vinícius Campos:

Maria – Teaser

Saiu! Assistam o Teaser do filme "Maria", adaptação do conto homônimo de Conceição Evaristo! Sinopse: Maria (Maitê Freitas), é uma empregada doméstica que após um longo dia de trabalho se encaminha cansada para sua casa. No trajeto, ao entrar em um ônibus ela encontra com Anderson (Andrio Candido), pai do seu primeiro filho que os abandonou a anos. Anderson paga a passagem de Maria e se empenha em iniciar uma conversa que revela antigas feridas e abre novas. Aguardem nossa agenda de exibições!

Posted by Maria – Curta Metragem on Friday, October 27, 2017

Estes filmes serão exibidos nas Bibliotecas Públicas Municipais parceiras do festival, para acentuar e reforçar, a intrínseca e apaixonada relação entre a literatura e o cinema, e em uma sessão especial na Ocupação Cultural Mateus Santos, onde serão exibidos todos os filmes da mostra em sequência. Após as exibições nas bibliotecas, haverá rodas de conversa com os realizadores, mediadas pela belíssima atriz e poeta Jô Freitas, e por Andrio Cândido.

 A atriz e poetisa Jô Freitas

SERVIÇO:

Programação
8/11
– Biblioteca Pública Raimundo de Menezes
Avenida Nordestina, 780 – São Miguel Paulista
9h30 às 10h30: “Preto no Branco”
Duração: 15 min e 12 seg

Sinopse:
“Roberto Carlos, 20 anos, jovem negro, é abordado por policiais e levado para delegacia, uma jovem o acusa de roubo, ele jura inocência. Quem fala a verdade?”
Após a exibição, haverá uma roda de conversa entre o público e o diretor Valter Rege com mediação de Andrio Cândido

8/11 –
Local: Ocupação Cultural Mateus Santos
Avenida Paranaguá, 1633 – Ermelino Matarazzo

Abertura da 1º Mostra Ururaí de Cinema e Audiovisual, onde todos os filmes selecionados para a mostra serão exibidos na Ocupação Cultural Mateus Santos, e nos intervalos haverá discotecagem do projeto Mistafire Selectah.

19:00hs – Abertura da Mostra com Andrio Candido
19:30hrs-  Filme “Numero e Serie” de Jessica Queiroz
20:00hrs- “Preto no Branco” de Valter Rege
20:30hrs- “Dara – a primeira vez que fui ao Céu” de Renato Candido
21:00hrs- “Maria” de Vinicius Campos

Sinopse: “Numero e Série”
Duração: 14 min e 53 seg
“Em uma escola na periferia de São Paulo, quatro alunos tentam desvendar um mistério que ronda os muros e se esconde entre os cadeados e portões. Querô, Baleia, Diadorim e Pedro Bala enfrentam as regras e se arriscam em uma aventura.”

09/11
LOCAL: Biblioteca Vicente Paulo Guimarães – Rua Jaguar 225 Vila Curuçá
9:30hrs, será apresentado o curta metragem “Maria”
Duração: 12 min e 27 seg.

Sinopse:
“Maria é uma empregada doméstica que, após um longo dia de trabalho, se encaminha cansada para sua casa, no trajeto ao entrar em um ônibus, ela encontra com Anderson, pai do seu primeiro filho, que os abandonou há anos, Anderson paga a passagem de Maria e se empenha em iniciar uma conversa que revela antigas feridas e abrem novas.”

Após a exibição, haverá uma roda de conversa com o diretor Vinicius Campos, com a mediação do ator e roteirista Andrio Candido.

10/11
Local: Biblioteca Rubens Borba – Rua Sampei Sato 440
10:00hrs
“Dara – A primeira vez que fui ao céu”
Duração: 18 min e 4 seg.

Sinopse:
“Dara, uma garota negra de 10 anos, da região rural de Nova Soure (BA), ainda nos anos 1960. Na véspera de migrar para São Paulo, Dara deseja montar um balancinho no cajueiro do sítio onde mora com os avos e seu irmãozinho, seus pais já estão em São Paulo, é hora de a menina partir.”

Após a exibição, haverá uma roda de conversa entre o público e o diretor Renato Candido, com mediação da Atriz Jô Freitas.

NOTAS:
Está mostra é de curadoria do agente comunitário de cultura Andrio Candido, parte da programação do Festival do Livro e da Literatura de São Miguel, realizada pela Fundação Tide Setúbal através da Lei de Incentivo a Cultura, patrocinada pelo Itaú, com apoio estratégico da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Universidade Cruzeiro do Sul e Museu Afro Brasil e apoio cultural do Sesc.
Todos os textos e fotos foram obtidos junto à postagem da Mostra inserida no Facebook.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *